terça-feira, 21 de agosto de 2007

Vai começar tudo de novo...

Ontem chego em casa e o Yuri tá atirado na cama, pernas e braços abertos, parece super cansado. Pergunto o que houve, como foi na escola. Ao que ele me responde: "Tá acontecendo de novo, mãe. Eu não consigo parar de pensar numa menina que me beijou no rosto. Acho que me apaixonei outra vez."

E eu não consigo parar de pensar que está acontecendo de novo, eu virando sogra!
Eu juro que vou me esforçar ao máximo para ser uma das exceções à regra "sogra é sempre jararaca", mas eu gostaria de ter mais tempo (tipo mais uns 8, 9 anos pela frente) pra me acostumar com a idéia...

6 comentários:

Flávia disse...

Ah não, Dinha, que coisa! rsrsrs. Concordo contigo: ainda está suuuper cedo pra vc se conformar e ter que engolir uma cunhada!
Beijos!

Carol disse...

KKKKKK, poxa que coisa...hoje as coisas começam cedo, não?rsrs
Bjkas
Ah, e tenho certeza que vc vai fugir da regra e vai ser uma sogra maravilhosa!
Bjs

Bianca disse...

Dinha, morro de rir com essas situações com o Yuri... Percebe que ele é um garoto muito sensível, já "percebeu" um carinho diferente... Que engraçado!!!!Querida, uma sogra como vc. é o sonho de qualquer garota ( e das mães delas tb) rsrrrsrs
Te amoooooooooo
beijocas

Chris, mãe da Ciça disse...

Dinha, esse Yuri não existe!!! Olha, é impressionante o quão sensível ele é, lindo de viver!
Lógico que, quando a hora chegar você vai saber lidar direitinho com este lançe de sogra, viu?
Beijos, amiga

Cacá disse...

Ai que fofo!!
E como as coisas andam rápido ultimamente né? Ele tem apenas 7 anos... hahaha... muito fofo.
Calma, tenho certeza de que vc será uma sogra ótima. :)
Beijocas...

Daniela disse...

Só não leva muito tempo pra se acostumar não, viu! Eu conheci meu marido quando tinha 13 anos e ele 14. Meu relacionamento ruim com a sogra vem desde aquele tempo, já que o que começa ruim e continua assim dificilmente tem conserto. Hoje em dia ela reclama que ele se casou com uma mulher que não gosta dela, mas vai saber, né?
Tão lindo esse amor infantil, já quase juvenil do Yuri...
Beijos, tava com saudades de te ler!