quinta-feira, 16 de agosto de 2007

Pan e Parapan

É com profunda admiração e respeito que vejo o Brasil liderar, com larga vantagem, o quadro de medalhas do Parapan. Porque se a valorização do esporte, através de bolsas e patrocínios, já é difícil para atletas fisicamente “normais”, quem dirá aos PPDs.

E quando falo em admiração e respeito não me dirijo “à nação brasileira”, mas às histórias de superação individuais que certamente estão por trás de cada uma das 114 medalhas conquistas pelos atletas brasileiros até agora*.

Muito se fala em investimentos para a saúde e educação. Poucos se dão conta de que o esporte concentra em si ambas as oportunidades, tendo ainda a cidadania e a inclusão como bônus. E não falo somente em inclusão de deficientes físicos, mas na inclusão de classes sociais também, na interação de raças numa mesma equipe.

Eu já achei maravilhosa a campanha brasileira nos Jogos Pan-Americanos, considerando que alguns de nossos medalhistas vivem uma realidade cotidiana muito diferente do glamour momentâneo que a mídia lhes ofereceu. Grande parte de nossas medalhas são fruto de sacrifícios, de treinos sem apoio nem patrocínio, de calçados ou equipamentos inadequados, de longos trajetos percorridos a pé pela falta de uma simples passagem de ônibus. Mas são fruto maior do talento e do esforço de cada atleta.

E se vamos avaliar o Parapan então... faltam-me palavras. Nadador recordista com paralisia cerebral? Jogador de futebol sem uma perna? Atletas cadeirantes? Sim, é possível. Mas do que isso é emocionante. É certo que para cada um dos participantes do Parapan, tudo foi muito mais difícil. As barreiras impostas pelo preconceito e incredulidade certamente tornaram o caminho ainda mais árduo. Mas eles estão lá. E estão dando um show. São todos, de medalha no peito ou não, grandes vencedores.


* dados das 18h05 de 16/08/07.

4 comentários:

Andressa disse...

Dinha, faço das suas palavras as minhas. É realmente de arrepiar todos os pelinhos ver tantos exemplos maravilhosos de superação dados pelos atletas do parapan!
Beijos

Bárbara (motherns) disse...

Dinha, aplausos!! Eu queria ter comentado lá no LV, mas sempre me passo, mas estou morrendo de orgulho desses nossos atletas. São vencedores sim, com ou sem medalhas no peito, são os maiores vencedores!!! Beijos

Bianca disse...

Dinha, ótimo post!!! Realmente eles estão superando barreiras absurdas, coisa boa demais, né??? E com certeza já são campeões!!! beijos, amo-te e estou muito feliz que falta pouquíssimo para te abraçar!!!

Chris, mãe da Ciça disse...

Dinha, mais uma vez assino em baixo, com muito, MUITO orgulho, viu?

Beijos enormes