quarta-feira, 8 de agosto de 2007

Qual é a música - 2

Essa é do meu Fifo, o Yuri, primeiro amor incondicional da minha vida. Têm outras também que tem tudo a ver, Como é Grande o Meu Amor por Você que cantei desde o dia que me soube grávida até horas antes do parto; tem Frisson, linda; tem Velha Infância, perfeita pra amor de mãe e filho. Esta, a Dê, literalmente cantou a pedra no comentário do post anterior, foi uma das primeiras que ele me cantou na íntegra numa apresentação da escolinha há um par de anos atrás. Era o que ele queria me dizer. É o que tento lhe falar, todos os dias. E o trecho do poema do Eça de Queiroz recitado pelo Arnaldo Antunes no meio da música, sublinhei uma parte... tudo a ver com maternidade (também)!


Deixa eu dizer que te amo
Deixa eu pensar em você
Isso me acalma
me acolhe a alma
Isso me ajuda a viver

Hoje contei pra as paredes
Coisas do meu coração
Passeei no tempo
Caminhei nas horas
Mais do que passo a paixão
É um espelho sem razão
Quer amor fique aqui

Deixa eu dizer que te amo
Deixa eu gostar em você
Isso me acalma
me acolhe a alma
Isso me ajuda a viver

Hoje contei pra as paredes
Coisas do meu coração
Passeei no tempo
Caminhei nas horas
Mais do que passo a paixão

É um espelho sem razão
Quer amor fique aqui
Meu peito agora dispara
Vivo em constante alegria
É o amor quem está aqui

Amor I love you
Amor I love you
Amor I love you
Amor I love you

"Tinha suspirado, tinha beijado o papel devotamente!
Era a primeira vez que lhe escreviam aquelas sentimentalidades,e o seu orgulho dilatava-se ao calor amoroso que saía delas, como um corpo ressequido que se estira num banho tépido; sentia um acréscimo de estima por si mesma,e parecia-lhe que entrava enfim numa existência superiormente interessante, onde cada hora tinha o seu encanto diferente, cada passo conduzia um êxtase, e a alma se cobria de um luxo radioso de sensações!"

Amor I love you
Amor I love you
Amor I love you
Amor I love you


(Amor I love you – Marisa Monte e Carlinhos Brown)

4 comentários:

Lê - PoA disse...

Dinha tb acho essa musica perfeita!
Ah me esqueci de te contar mas ganhastes mais um fã, o Leandrinho so falava na tia Dinha, hehehe e chegou em casa chorando porque nao queria ter deixado a tia DInha em casa, hohoho, vc desperta adimiracao ate nas crianças e essas tem o sentimento mais puro que podemos imaginar né...
Tb te amo muito e admiro demais, assim como o Leandrinho...

disse...

Ûia! Nem sabia que tinha um significado especial! Gosto muito da música e sempre a relaciono com pessoas de quem gosto muito! E você, sem dúvida, é uma delas. Amor I love you! Bjs mil

Grilinha disse...

Existe uma música da Marisa Monte que eu cantava tanto ao JP qdo ele nasceu...não me recordo do nome,mas sei que era

Eu era tão feliz...
e não sabia, amor...
Que tudo o que eu quis
....
e era tão real
e só fazia fantasia
e não fazia mal...

Já não recordo bem, mas quantas vezes cantei para o JP?
Quando estava nervosa na minha conturbada gravidez ouvia o album do REM de 2004 que era bem calminho....qdo o JP nasceu e teve alguns períodos de cólicas ...então eu colocava o CD e ele adormecia em 2 minutos...ficava tão tranquilo...acho que se sentia dentro de mim novamente, eh eh...
Dinha, deixei comentário tb no seu post de "Errar é Humano". Dou-te a maior força. Quem cala consente...consente que se repita, com outras mães, outros meninos ou quem saba de novo connosco ou familia que tanto amamos...Muita força, amiga. E contesta sempre. Um beijo

Greice disse...

Dinha, eu não consigo nem lembrar de "frisson" sem ficar com os olhos cheios d'água... essa música marcou minha adolescência, e depois que tive a Mariana também comecei a cantar pra ela. E velha infância é tudo. E amo o seu Yuri também.
beijos!!