sexta-feira, 6 de julho de 2007

Tudo que aprendi com meus filhos

Quando eu pensava no dia que, hipoteticamente, seria mãe, eu imaginava quão bacana e ao mesmo tempo desafiador deveria ser ensinar “tudo” a uma pessoa em formação.

Como costumo dizer, ainda bem que o mundo dá voltas. Hoje sei que muito do que, em meus devaneios, pensava sobre este “ensinar filhos” – como falar, andar, se vestirem, comer, serem educados - não é nada! Quase todo mundo está capacitado a disseminar tais conhecimentos. Muito mais importante e transformador é tudo o que meus filhos me ensinam, diariamente.

O Yuri me ensinou a ser mãe. A dominar meus egoísmos, a ser mais determinada, a focar novos objetivos, a estabelecer prioridades. Me fez ver o balanço da pracinha de outra maneira, me apresentou ao universo das festas infantis, me fez pesar valores e escolher a primeira creche. Me provou que a pele mais macia e os cabelos mais sedosos são da menor pessoa da casa. Me avisou que chuchu pode ser gostoso (?).Cantou funk, regaae, sertaneja e gauchesca. E me provou que não existe gosto musical bom ou ruim, o que conta é se divertir. Ainda hoje, aos 7 anos, segue me dando lições infinitas. Dia desses descobri (reaprendi) com ele, fazendo o tema de casa, que existem plantas que se desenvolvem a partir de uma raiz, um galho, uma folha.. Isso sem contar que fiquei sabendo do nome de alguns jogadores do Manchester, do Real Madri, do Barcelona... Me ensina responsabilidade e parceria da forma mais plena e gratificante que pode haver.

O Caio me ensinou a ser uma mãe ainda mais atuante. Me ajudou a desenvolver minha fé, coragem e persistência. Me mostrou que não adianta sofrer por antecipação. Me deixou bem claro que sim, como diz o velho ditado, o importante é ter saúde. Me fez ver que eu fazia parte da maioria da população que erroneamente confunde deficiência motora com retardo mental. Venceu barreiras consideradas intransponíveis e me deixou claro que a força que move o mundo não é física. Me fez entender e vivenciar o real significado da expressão “amor incondicional”. Leio todas as bulas, aprendi sobre interação medicamentosa, especialidades médicas, sintomatologias relacionadas. No mínimo, enriqueceu meu vocabulário. Me fez dimensionar de forma mais realista o tamanho de cada problema da minha vida. Transformou uma simples palavra na maior das minhas lutas: inclusão. E reforça com seu sorriso a consagrada lição do poeta – tudo vale à pena, se a alma não é pequena.

14 comentários:

rose disse...

Ô Dinha, que post lindo. Nem vou acrescentar nada, só que estou aprendendo, como você e como todas as mães.
Beijos no coração.

Tatiana disse...

Dinha, lindo lindo lindo (diz a tati com a lagriminha no canto do olho, disfarçando porque a chifia tá aqui do lado).
Como a gente não sabe nada nessa vida, né?

Aline disse...

Simplesmente lindo . . . .

Bárbara (motherns) disse...

Vamos por partes, nossos dois príncipes sócios ia ser tudoooo!! As mamães passando a tarde no shopping e os filhotes trabalhando pra pagar nossas contas hahahahaha.

Como te falei, só pode ter urucubaca pra gente perder os dois aniversários da Carol e vendo as fotos bateu uma pontinha de tristeza de não estar lá festejando com vcs.

Teus caipiras estão lindos uai!! Posso morder??

E tuas palavras no post, pra variar, disseram tudo!! E esses fofos te fizeram ser a minha amiga mais especial do mundo!
Beijos, te adoro!

Leticia - PoA disse...

Dinha, que lindo este post como sempre inspiradissimo!
Eu tb aprendo muito com meu filho e com todas vcs mães assim como eu que acertadno ou errando querendo acertar nos transformamos todo dia em seres melhores

Flávia disse...

Dinha, vc como sempre super inspirada! Eu também aprendo muito com meus filhos; Reflito sobre atitudes erradas e tudo o mais. Parabéns por saber expressar em palavras tudo o que pensamos!
Beijos!

Daniela disse...

Eu já li muita coisa linda escrita por mães, mas esse teu post tá lá no top 3. Muito lindo, fiquei emocionada! Obrigada por me lembrar tudo isso aí!
Beijo pra vc e pros frutos

Leticia disse...

Te amo, sabia?

Grilinha disse...

Fiquei com o coração cheio...e muita vontade de chorar de tanta emoção, que passou oceanos, fios, ecrãs. COMO TE ENTENDO , AMIGA !
O que escreveste é lindo...escrito de uma forma ainda mais linda. Saio daqui mais uma vez de coração cheio. Um beijo

Kathia disse...

Dinha,aprendo pouco e acho que ensino menos ainda.Tadinho dos meus filhos, mereciam uma mãe melhor.Emocionante como sempre seu post.

Chris, mãe da Cecília disse...

Dinha, que post lindo e verdadeiro!
A gente aprende dia a dia, a ser mais gente, a ser mais tudo, graças aos filhotes!

beijos em todos

vanessa disse...

Dinha,

Que texto lindo! Nossa chorei feito uma banana, imaginando eu daqui a um tempo com meus dois frutos também...
Tu sempre nos fazendo pensar em coisas boas e que, ás vezes, não damos importância.

Queria muito te ter perto de mim, já sinto tanta força assim de longe, imagina o dia em que eu puder te dar um abraço bem apertado...

bjs

Bianca disse...

Dinha,
Arrasou!!! Lindo de viver, amei!!! Vc. além de suuuuuuuuuuper tudo ( mãe,amiga, etc...) escreve maravilhosamente bem... Linda, te amo!!! beijosssssss

Mamãe Vivi disse...

Ai Dinha, como sempre a manteiga aqui já derreteu, que coisa mais linda!!! Aprendo tanta coisa com vc, que vc nem imagina o bem que me faz!
Lindo, Lindo, Lindo!!!!!
Te Amo!