quarta-feira, 26 de setembro de 2007

Tempo roubado

Têm muitas coisas que me dóem na minha história e do Caio. Agora mesmo, com a decisão que tomei, precisamos reviver muitas coisas do passado. Há poucos dias fiquei sabendo de um erro absurdo que cometeram conosco, no meu período de internação - eu estava com infecção diagnosticada, atestada como gravíssima para mim e para o bebê. Mas o antibiótico só chegou mais de 48hs depois. Ok, sei que escolhi "fuçar" neste passado, ciente que seria realmente doloroso. Mas o resultado a que espero chegar hão de compensar as lágrimas que são derramadas novamente.

Agora, vez ou outra, um pensamento me toma conta. Existe uma coisa, em toda a nossa trajetória que ninguém nunca vai conseguir nos devolver, ressarcir, compensar. O tempo.

Toda vez que penso em como as coisas aconteceram, penso no tempo que jamais teremos de volta. Ainda que meu Caio se recupere como acredito e os exames médicos indicam, nada vai nos devolver o que deixou de ser vivido.

Ontem, eu olhva um encarte de jornal com presentes para o Dia das Crianças. Meu filho não pode andar num triciclo. Provavelmente, quando ele adquirir controle do tronco, já estará grande para caber num. É apenas um exemplo simplista, mas existem coisas que não vivemos, que não descobrimos e que não aproveitamos. E que nunca acontecerão. É uma sensação que dói...

Fui roubada do primeiro banho no meu filho, da amamentação, das visitas na maternidade. Fomos roubados das descobertas dos primeiros meses que só começaram a acontecer após o primeiro ano. Somos roubados de compartilhar experiências com minhas amigas com filhos até menores que o Caio porque simplesmente existem coisas que ele ainda não consegue fazer. Somos roubados das fotos no balanço da pracinha, do primeiro uniforme do maternal. De uma vida realmente inclusiva, porque a sociedade como um todo não está preparada para aceitar e receber meu filho. Às vezes, somos roubados na nossa coragem e na nossa esperança, desacreditados na nossa insistência.

O tempo. Às vezes, torço pra que ele passe super rápido e logo o amanhã que tanto almejo descortine para nós. Sim, como me alerta com freqüência minha querida amiga Grilinha, eu sei que preciso ser paciente. Mas também torço para que tenhamos, eu e o Caio, muito tempo pela frente para viver tudo como eu egoistamente acho que a gente merece. E ainda que eu saiba que ninguém vai nos devolver o tempo que nos foi roubado.

17 comentários:

disse...

Ô Dinha querida, não fica tristinha não, infelizmente não posso te dizer que vc está errada, nem posso te devolver esse tempo perdido, mas você tem um filho lindo e saudável e com certeza vocês ainda viverão muitas coisas juntas e mesmo que algumas não puderam ser vividas por enquanto, outras foram, como o amor intenso que vocês tem um pelo outro, a superação, a fé se manifestando todos os dias na sua casa.
É isso querida, não posso te ajudar muito, mas posso continuar rezando muito e muito pra você ficar bem, pra todos os seus sonhos se realizarem e vc nunca mais ter motivos pra ficar triste.
Beijos no coração

Bárbara (motherns) disse...

MENSAGEM DE AMOR

Reinilson Câmara

Era uma vez, uma ilha onde moravam todos os sentimentos:

a Alegria, a Verdade, a Sabedoria e o Amor.

Um dia avisaram aos moradores da ilha que ela seria inundada.


Apavorado, o amor cuidou para que todos os sentimentos se salvassem.

Ele dizia: "Fujam todos! A ilha vai inundar!"

Todos correram e pegaram seus barquinhos

para chegar num lugar onde havia um morro bem alto.

Só o Amor não se apressou.

Ele queria ficar um pouco mais com sua ilha.

Na hora que precisou sair, ele perguntou:

"Riqueza, me leva com você?"

"Não posso, amor,

meu barco está cheio de ouro e prata, e não tem espaço."

Passou então a Vaidade, e ele pediu:

"Vaidade, me leva com você?"

"Não posso, vai sujar meu barco novo."

Passou a Tristeza, e perguntou:

"Tristeza, posso ir com você?"

"Oh, Amor, estou tão triste... Prefiro ir sozinha."


Passou a Alegria, mas estava tão alegre que nem ouviu o Amor.

Já desesperado, achando que ficaria só, o Amor começou a chorar.


Então passou um barquinho com um velhinho, e este falou:

"Sobe Amor, eu te levo."

O Amor ficou tão feliz

que até se esqueceu de perguntar o nome do velhinho.

Chegando ao alto do morro,

o Amor perguntou para a Sabedoria

quem era o velhinho que o levara para ali.

"Ora, foi o Tempo."

"O Tempo? Mas por que só o Tempo me trouxe aqui?"

"Ora, porque só o tempo é capaz de cuidar e entender um grande amor."

Isabella disse...

Não, Dinha, tempo não se devolve. Mas tempo se vive, viu? E vocês terão muito tempo prá viver tudo de lindo que a vida irá reservar prá vocês, tenho certeza disso. Um beijo, minha querida.

rose disse...

Dinha querida!
Nada posso fazer pra mudar essa sensação que estás sentindo. Essa é uma sensação verdadeira, e teus motivos estão corretos. Mas eu não gosto de te ver assim. Sei que se sentir roubada no desenvolvimento de um filho é algo realmente doloroso, mas tenha paciência. Você poderá ver o seu filho se desenvolvendo (ainda mais) lindamente!
Amo vc querida, e te envio daqui um abraço bem apertado (enquanto dá de me abraçar, rs) e um beijo no coração!
Fica bem!

Dani, de Camps disse...

Dinha, querida,

Não há uma vez que eu visite sua casinha e não me emocione.

Realmente, o tempo às vezes age contra a nossa vontade. E mexer em antigas feridas vai trazer uma certa dor, sim.

Mas não se esqueça que o laço maravilhoso de amor e de carinho que você tem com o Caio poucas mães podem dizer que também o têm com seus filhos. Você passou por este mundo e realmente fez a diferença. Orgulhe-se das conquistas que vocês já conseguiram. Das situações que você enfrentou junto dele, onde muitas outras mães não teriam a mesma força.

O tempo age a seu favor a cada nova vitória dele. E você tem ao seu lado um Deus incrível, e muitas amigas e fãs como eu.

Força, querida. Que ainda há muito tempo para você e Caio. Muita coisa bonita para viverem juntos.

Val disse...

Amada!!
Fica bem porque, apesar de dolorosa, cada descoberta destas pode ser mais um aspecto a ser levado em consideração na hora de decidirem a teu favor.
Usa isso e até todas as coisas que sentiste ou deixaste de viver, pra que consigas tudo o que almejas no processo que corre...
Você é especial, nunca esquece disso!

Lili disse...

Imagino como � se sentir assim, al�m dos tempos que voc� disse h� o tempo da fisioterapeuta, das consultas m�dicas e dos tratamentos que poderiam ser tempos de divers�o e brincadeiras. Mas Dinha querida gra�as � Deus tamb�m h� o tempo de ver e se alegrar com as conquistas do nosso guerreiro, pq ele est� a�i juntinho de voc� para mostrar que pode muito, que tem muito a conquistar e muitas alegrias a dar para esta pessoa MARAVILHOSA que voc� �.

Simoni (LV) disse...

Dinha Linda...

Vc é forte!! E como vc escreveu esses dias: Deus não escolhe os capacitados, capacita os escolhidos.
Tb não tive o direito de dar o primeiro banho em minha filha, não pude estar presente nos seus 6 primeiros meses de vida que não foram fáceis.
Mas Deus confiou a MIM e a mais ninguém essa missão. E sinto um orgulho muito grande de mim nessa hora porque Deus confiou a mim um filho tão especial como Ana Luiza, assim como seu Caito! Deus nos escolheu porque sabia que seríamos capazes, mesmo qdo acreditamos que não!! Dentre tantas mulheres escolheu a nós!! E como vc mesma disse, as vezes o desejo egoísta de sermos como as outras pessoas nos faz sofrer, qdo na verdade deveria é nos dar forças!!
Eu sei que hoje é só uma recaídinha. Amanhã estarás lutando denovo...
Se pudesse ia te colocar no colo e passar a mão nos seus cabelos até as suas lágrimas cansassem de descer. Mas não posso estar aí do seu lado. Mas sinta-se abraçada bem fortemente!! O nosso caminho é diferente, o nosso tempo é diferente... E esse é o nosso lugar!!
Te adoro!!

Carol disse...

Dinha, com certeza o tempo não volta e os que cometeram essa grande injustiça com certeza pagarão pelo que fizeram. Aqui se faz aqui se paga e vc sabe disso muito mais do que eu.
Porém o tempo que está por vir promete grandes surpresas, grandes realizações para vc e o Caíto,tenha certeza.
Vc terá sem dúvida alguma seu momento "egoísta" com o pequenino. Tenha fé.Bjs grandes.

disse...

Dinha amada:
Você tem toda a razão. Mas não temos como mudar mais isso. Podemos ficar tristes, lamentar, mas infelizmente, temos mesmo é de fazer o limão com a limonada.
E a despeito de nunca ter andado de triciclo, tenho certeza que o Caio terá recordações maravilhosas da infância, recordações de ter tido a sorte de ter um irmão maravilhoso como o Yuri e pais como vocês. Te amo viu? E estou às ordens para escutar os desabafos.

Bianca disse...

Dinha, amore!!! É duro ler um post como esse, pois imagino verdadeiramente como é dolorido, apesar do Caio ser tão amado, não poder passar por algumas coisas (ainda)... Ou por vc. ter passado por tanta coisa (já...) Amiga, sofra o que vc. tiver que sofrer, se dê esse luxo... Mas com certeza o outro lado da moeda, que esse anjo lindo escolheu vc. para ser sua mãezinha tb. não tem preço, amiga!!!
Beijos e um abraço beeeeeeem fortão!!!

Flávia disse...

Dinha, imagino o quanto deve ser dolorida essa situação pra você, mas tente viver um dia após o outro, de acordo com o momento do Caio, pra diminuir um pouco o sofrimento.E se há muita coisa que ele não puder vivenciar, existem tantas outras que ele está vivendo em toda a plenitude.
Beijos! Fique bem!

Nalu disse...

Dinha, olha só, vou dar uma de Pollyanna, mas com uma certa razão de ser. Você teve seu tempo roubado com Caíto, é verdade sim. Mas por outro lado (com muita dor, eu sei) você teve uma proximidade dele e uma oportunidade de descobrir coisas que a maioria não tem. Com certeza a qualidade desse tempo também é distinta. Então pode ter certeza que nem isso é de todo mau. Beijos

Grilinha disse...

Minha linda

Sim...lutar pela qualidade de vida, implica mexer nessas feridas.
Nada te devolverá esses tempos e essas experiências não vividas.
E não tem nada de egoista desejar fazer tudo. Tudo está certo. É tudo normal. Colocar todos esses sentimentos cá para fora também é óptimo !
Vive as tuas emoções , mesmo que sejam negativas...mas depois, levanta-te e aproveita este dia, com um grande sorisso. Porque ESTE DIA, tal como os outros que perdeste...Também não se repete. Então aproveita-o...deliciosamente e fazendo o Caio muito feliz !

Um grande, grande beijinho amigo

Marlene disse...

Dinha querida, tenho certeza que nao existe crianças especiais e sim PAIS ESPECIAIS escolhidos a dedo por Deus para criar crianças fantasticas e vc eh uma delas. Saiba que o tempo eh a soluçao para tudo na nossa vida, vc nao perdeu "tempo", vc deixou de ganhar um tempo que vc ira recuperar com certeza.
Sei que eh facil falar e dar palpites qdo nao vivemos com o que vc convive , mas vc alem de Especial vc eh guerreira e vai ter muito "TEMPO" de felicidade , acredite nisso.
Bjusssss linda.

Claudia disse...

Dinha, minha querida, não tem nada de egoísta no seu desejo de viver essas experiências, pelo contrário, vc e o Caio têm direito a tudo isso, mesmo que tardiamente. Imagino sua dor, porque todas as mães têm essa necessidade de acompanhar as fases dos filhos. Isso é natural, o que não é natural é te roubarem esses momentos preciosos. Sinto muitíssimo por vc e te ofereço meu apoio e meu colo pra que vc leve adiante a sua luta e a do Caio, pelo que vc têm de direito. Beijos.

Bárbara disse...

Não fique triste...
Me deu uma vontade imensa de chorar qdo li o que escreve... Reze, reze pra Deus te encorajar pra tudo... Por vc, pelo seu filho...
Mas, não fique triste...