quinta-feira, 25 de janeiro de 2007

Eu, incompleta

Sim, eu gosto de ter momentos só pra cuidar de mim mesma.
Sim, eu também sou da corrente que acha que se cria os filhos para o mundo, estimulando sua independência e tudo o mais.
Sim, eu adoro quando alguém convida meus filhos para um programa diferente.
Sim, de vez em quando eu fico atordoada com a energia "falante e saltitante" dos meus filhos e peço por menos barulho.
Mas hoje faz 2 dias que o Yuri não está em casa, de mais 2 que ele permanecerá na casa da avó paterna.
E...
a organização irretocável do quarto,
a falta de brinquedos por onde se tropeçar na casa toda
e o silêncio que grita a sua ausência
... só evidenciam o quanto, sem um dos meus filhos, eu fico incompleta.

OU como alguém (desconheço a autoria) já escreveu uma vez...

"Ter filhos é um ato de extrema coragem.
É decidir ter o coração pulsando para sempre fora do corpo."

11 comentários:

Karin disse...

Ai, Dinha....

Estes pequenos demolidores fazem uma falta, né?

Lindo seu post anterior, o Yuri é um fofo mesmo!!!!
Sabe uma coisa que o Gui fala e me deixa maluca de vontade de morder ele? Qdo diz que quando ele nascer outra vez vai me escolher pra ser mãe dele...pode?

Beijocas,

Isabella disse...

Dinha, você é realmente uma mãe maravilhosa e merece os príncipes que tem. Um beijo, querida.

Flávia disse...

Dinha, é uma sensação estranha, né? ao mesmo tempo em que a gente se sente aliviada por ter um pouco de sossego, sente também uma espécie de culpa e estranhamento pela casa vazia!
Beijocas.

Keylla disse...

O meu coração está pulsando muito longe há muito tempo, preciso muito que ele volte a pulsar perto de mim, rs.
Eu tinha um milhão de coisas pra falar, pra comentar, mas sinto que qq coisa que eu disser agora vai parecer meio "burro" (pior que falar uma coisa burra é falar uma coisa burra redundante, hahahaha). Vim comentar pq sempre venho e nunca comento. Só vim mesmo falar o motivo, rs. ;)

Greice disse...

Dinha, mais uma vez fiquei com nó na garganta vendo seu post aí de baixo.. que lindo o Yuri!
A Mariana quando vê que estou triste/brava/cansada pula em mim e me abraça com aqueles bracinhos que nem dão volta na minha cabeça ainda, e faz carinho e me beija. Nesta hora nada mais no mundo poderia ser tão bom, tão reconfortante. E ainda tem gente que pergunta como eu aguento o pique dela, ou me perguntam como é ter filhos... não dá pra explicar, né Dinha?! Você consegue colocar esta sensação em palavras, mas pra entender mesmo, tem que viver isso!
beijos querida, bom final de semana, e curta o seu tempinho sem babys que vc merece!

vanessa disse...

Dinha

Tava com saudades daqui...
Lindo o seu post.

bjs

Denise SP disse...

Dinha: Mãe é bicho complicado. Sinto a mesma coisa. É bom ficar sem a Luísa de vez em quando, mas o silêncio que fica só é suportável porque sei que é passageiro. Bjs mil

Chris, mãe da Cecília disse...

Dinha, eu sei como você se sente... Curti muito ficar 8 dias sem a Ciça, mas a toda hora me pegava pensando nela, com uma saudade incrível, parece mesmo que esta´faltando um pedaço da gente :|
Mais uma vez me emocionei MUITO com o seu post sobre o amor de seus filhos.
Beijos grandes!

Roseh disse...

Dinha, meu coração tá láááá na casa da minha mãe, e semana passada tava lá na casa do pai dele! E o fds foi pequeno pra matar a saudade do meu lindo!
Ai como a gente sente falta do barulhinho deles!
Beijos e força aí :)

Andressa disse...

Dinha,

Sabe que quando minha mãe me dizia isso, quando eu era pequena, eu não conseguia entender!
Ela vivia reclamando da bagunça, mas quando a gente passava uns dias fora, dizia que sentia falta! E eu ficava lá pensando "essa minha mãe é doida..." hehehehe

Coisas de mãe mesmo!
Beijos mil!

Bárbara (motherns) disse...

Eita nóis, eu sinto saudades do Theo até quando ele tá dormindo!! hehehehehe
Como foram os exames?? Estou ansiosa.
Beijocas