terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Republicando: O tamanho da minha árvore

Há um ano, quando me mudei para minha atual casa, deixei inúmeros móveis e pertences num cômodo vazio na casa da minha sogra. Entre eles, minha árvore de Natal, com mais de 2 metros e 10 de altura. Ano passado pedi emprestado um pinheiro que minha cunhada tinha sobrando, bem pequeno, e o acomodei em cima da nossa cristaleira. Afinal, eu pensava, é provisório, ano que vem estaremos em nossa nova casa, com espaço de sobra para minha árvore legítima.

O ano chega ao fim e as coisas que eu esperava ainda não se resolveram. Mas este ano, bati o pé. Quero minha árvore de volta! Mas não temos espaço! Ela é muito grande, vai ocupar toda a sala! Como resolver? Reordenamos os móveis, troquei o sofá de quatro lugares pelo de dois, com duas poltronas avulsas e voalá! Eis minha árvore de Natal que tanto quis enfeitar para meus meninos. Gosto dela. Tem bolas antigas que minha avó me deu. Tem bolas um pouco mais modernas, que eu e o Sandro compramos logo que casamos. Tem enfeites de madeira que pusemos quando engravidei do Yuri. Tem bonecos de pelúcia que acrescentamos após o nascimento do nosso primeiro filho. Anjos comprados no primeiro Natal do Caio conosco. Todo ano, encontramos um tipo de enfeite novo para colocar, fazendo referência à nossa própria história como família.

Ao vê-la montada, por essas coisas que não se explicam, a primeira coisa que veio à minha cabeça foi: minha árvore é do tamanho dos meus sonhos.


Sim, era isto que eu queria provar pra minha família e pra mim mesma! Não era simplesmente a árvore de Natal. Eram meus sonhos de resolver a questão eterna da minha herança e comprar de uma vez minha casa própria. Era minha fé de que, como costumo dizer, quanto mais o tempo passa é menos tempo que falta pro Caio ficar cada vez melhor, mais autônomo. Era o meu amor. Pelos meus filhos, pela vida, por Deus, pelos meus amigos.

Porque é exatamente assim que eles são. Nossos sonhos podem não caber em nossa realidade. Mas se priorizarmos o que realmente queremos eles podem se manter erguidos ao nosso lado. Nossa fé nunca precisa ser do tamanho de nossos medos ou frustrações. Ao contrário, ela precisa estar ali o tempo todo, imponente e majestosa! E se vamos falar em amor... Ele nunca será exageradamente grande. Amor não tem tamanho! E existe pra enfeitar nossas vidas.

Minha árvore de Natal. Que ofereço a meus filhos, meu marido, minha mãe e minhas melhores amigas. Ela é do tamanho dos meus sonhos. De ver realizado em 2010 os desejos mais profundos de cada um. No tamanho do seu merecimento e do afeto que lhes tenho!

BOAS FESTAS!

P.S. Post publicado originalmente em dez/2007, mas as fotos estão atualizadas.

2 comentários:

cecisantiago disse...

Dinha, Feliz NAtal e um 2010 cheio de realizacoes!!!!Tambem adoro numeros pares!!!Acabei de ver o video do Caio: gente, ele est'a enorme, muito, muito expressivo esse rapazinho. Me emocionou bastante. Vou repassar pra outras pessoas para que voces consigam logo mais esse avanco. Mil beijos, e um excelente ano novo pra nossas familias!!!Ci'ca

Tatiana disse...

Oi Dinha!
Desejo que seu Natal, mesmo com a inesperada "bota", seja tão feliz quanto puder ser! Mas mais que isso, espero que o novo ano realmente seja de mudanças para vocês, sempre para melhor. Meu desejo no fim do ano passado foi que este ano terminasse melhor que o anterior. É isso o que desejo para vocês agora, um ano "para frente", e que seus grandes sonhos se realizem, ou que pelo menos parte do caminho até eles seja percorrido.
Grande abraço em você e sua família!
Tati =)