sexta-feira, 9 de novembro de 2007

Vivendo e aprendendo

E eu, que sempre me orgulhei de ser uma mãe participante, moderna, que está sempre presente nas atividades escolares do Yuri, vou conversar com a psicopedagoga sobre o comportamento do meu filho.
O que recebo de diagnóstico?
"A senhora precisa cortar o cordão umbilical. Deixar o Yuri mais à vontade, lhe dando autonomia para resolver suas próprias questões e desenvolver sozinho suas responsabilidades".
O que gerou isso? O fato de eu comentar que sempre reviso os temas de casa dele e corrijo quando algo está errado.
"Ele precisa aprender que também erra e poder refazer quantas vezes necessário. Chegar na escola com tudo sempre correto não vai lhe trazer aprendizado de valores, tentativas e persistência".
Então, tá! Lição aprendida.

10 comentários:

Val disse...

uia! Eu achava que isso era dar atenção ao filho!! hohohoho

bjs linda!

Bárbara de Guareí!!! disse...

Menina... Complicado, né??? Se damos atenção de mais, estamos erradas, se damos de menos, erramos tb... EU, acho que vc está certa, tem mais que revisar sim, e se está errado ensinar o certo... Eu faria o que vc ta fazendo com certeza... Beijos!!!

Grilinha disse...

Ainda não cheguei a essa fase, mas a professora é capaz de ter razão...ele precisa de aprender a ter cuidado...e sabendo que ninguém vai rever, talvez isso o ajude a ser mais cuidadoso.
É mesmo como dizes, vivendo e aprendendo.
Um beijo

Paula Salomão disse...

Pô, mãe! Ele já é um homem, né?
hehehehe
Se todos os problemas do mundo fossem pequenos erros nas lições de casa......

Beijos! Saudades muitas!!!

Marlene M. disse...

Oi linda,
eu tbem estou com problemas com a Maria Eduarda, affff ta tao dificil, ela ta no primeiro ano , ela entrou com 6 anos, acho ela tao imatura que fiquei com vontade de tira-la da escola mas enfim é como vc disse :vivendo e aprendendo.
Bom final de semana!
Bjusssss

Dri&Mari disse...

Oi Dinha!! Realmente é complicado saber qdo estamos certas ou erradas na educação de nossos filhos!! Tendemos a superprotegê-los sempre... e se pudéssemos deixaríamos eles debaixo de nossas asas pra sempre!! Mas, como vc disse, lição aprendida, mesmo que ela seja tão difícil, pois eu faria a mesma coisa!!! Um beijão pra vc!

Flávia disse...

Uai Dinha, vivendo e aprendendo MESMO!! Eu tbém pretendia fazer isso em relação ao Dever das crianças!! Imaginava que deveria verificar e ensiná-los a fazer corretamente o que estivesse errado..Só não gosto muito de dever em que a criança não tem a mínima possibilidade de fazer nada e tudo recai pra mãe, mas essa me pegou de surpresa...Pensando bem, ela até que está certa né? Depois nos conta se notou alguma piora no rendimento dele após sua mudança de postura, tá bom?
Beijos!!!

Grilinha disse...

Deixei um mimo para ti no meu blog...espreita, linda. Bjs

Lili disse...

Ai, ai, ai, esta é uma das minhas maiores dificuldades, saber até onde posso ir na educação do filhote. Espero que você acerte.
Beijos

Carol disse...

Dinha querida...como é difícil, né? Querendo ajudar as vezes não temos noção que podemos estar "atrapalhando" de certa forma...claro que com muita boa intenção! Mas como é complicado deixar nossos pequenos "se virarem" sozinho de certa forma, né???Entendo perfeitamente sua posição de mãe protetora!rs
Bjkas