quarta-feira, 1 de novembro de 2006

De barriga cheia

Primeiro, as notícias. Caio e Yuri estão cada dia mais lindos. O Caio finalmente parece recuperado da crise da semana passada. Termina o antibiótico depois de amanhã e aí, normalmente, o apetite volta à mil. A minha gripe virou sinusite, mas estou bem. Vivendo um período sempre oscilante, finalmente me mudei. E aí que começa o post...

Eu já morei em casa de madeira cheia de frestas, quando era pequena. Nossas portas internas eram lençóis coloridos sustentados com pregos nos marcos de onde deveriam estar as portas. Depois, um outro mundo, me mudei para uma casa de alvenaria, dois pisos, mais de 400m2. Eu me perdia lá dentro, não acreditava que alguém morasse num lugar tão grande.

Quando me mudei para Canoas, há quase 3 anos, minha nova casa tinha pouco mais de 90m2. Mas eu fui pra lá muito feliz, com esperança em novos tempos. Tinha meu marido, meu filho, estava trabalhando. E o espaço nos foi suficiente e acolhedor por este período.

Agora, problemas familiares, me levaram a morar no mesmo terreno da minha mãe. Numa casa que não tem 60m2. Nossas coisas estão empilhadas. Corredores de pouco mais de 20 centímetros são cavados entre meus móveis gigantescos. Ainda não conseguimos encontrar lugar para 40% dos nossos pertences, estamos sempre a tropeçar uns nos outros. Chego a me deprimir...

E aí eu lembro da Pati, uma das minhas companheiras de LV. Ela veio da Austrália, com duas das três filhas e o atual marido. A primeira filha foi detida pelo pai, o primeiro marido da Pati. E com muito sacrifício, eles vivem num apartamento bem pequeno, sem móveis ainda. Dia desses, ela comemorou que tinha comprado a cama! E o prédio, com problemas, exigiu que ela lavasse os pratos na banheira, porque a cozinha estava com infiltração e a pia não funcionava! E a Pati segue na luta, criando suas filhas, amando seu marido, compartilhando tudo com as amigas. E ela já está no terceiro emprego, porque se não está bom ou a dispensam, ela segue atrás de outro. E ela voltou pra faculdade! Pra quem freqüenta o LV, é chover no molhado, mas que mulher é a Pati! Que guerreira, que exemplo!

E eu estou reclamando do quê, de barriga cheia? Estou junto aos meus dois filhos amados, com meu marido, todos sadios, e com ótimas perspectivas pessoais e profissionais me acenando na última semana, justamente desde que me mudei.

Existe uma lição que recebi, quando o Caio estava internado e eu vivia a angústia de não ter uma previsão de alta. “Tudo a seu tempo, Deus faz tudo a seu tempo”. Preciso prestar mais atenção nisso. E, ao invés de me lamentar com miudezas, agradecer as bênçãos grandiosas e ter fé de que o meu tempo está chegando!

14 comentários:

caqui goumert disse...

oi dinha, mais uma vez você arrasou!
quando eu estava grávida de seis meses tb passei por uma mudança complicada, todas as minhas coisas ficaram empilhadas num quartinho no fundo da casa da minha sogra! achei que a tv nunca mais ia ligar!!
mas você tem razao, Deus tem o seu tempo, e as vezes ele escolhe um caminho que a gente náo entende na hora, mas depois tudo fica claro!
beijos nos príncipes
olivia

Greice disse...

Dinha, voc^e sabe qe vc e a Pati sao nao meus exemplos de vida, mas meu objetivo. Quando crescer quero ser como vcs...rs
Voce arrasou mesmo no texto, assim como vc arrasa na coragem sempre. Que tudo se resolva rapido. e que bom que vcs estao melhores! Desculpe o texto sem acentos e sem pontos mas conectei de casa para ver as fotos dos seus principes e aqui nao tem pontuacao!
bjs

Claudia disse...

Xará querida,
Com dois exemplos de perseverança como vc e a Pati, quem reclama de barriga cheia somos nós.
Mais do que perseverar sempre, e com muita fé, o que admiro em vc é a sua capacidade de assumir quando as coisas não estão tão bem, qdo vc está cansada e doente, com a mesma dignidade de sempre.
Bjs a todos

Márcia POA disse...

Dinha, com certeza o teu tempo está chegando e eu quero continuar aqui, assistindo todas essas coisas boas acontecerem de camarote, e aplaudindo essa mulher maravilhosa e corajosa que tu és.
Beijos,

Leticia - PoA disse...

Dinha, eu acho maravilhoso que apesar de as vezes a esperança parece que não existe vc conseguir enxergar a luz no fim do tunel e não deixar que os problemas sejam o assunto principal, com certeza tudo a de passar e a mare boa vai chegar em breve. estarei na torcida e por aqui para poder ler todas as noticias da maré boa!
Se bem que só todos terem saude e se te um teto para morar ja é digno de comemorações. Bjs a toda a familia

Marcinha disse...

Bom, eu continuo a cada dia sendo mais sua fã ainda.E como disse a Cláudia, vc e a Pati são dois exemplos de perseverança e coragem.
Te abala com o tamanho não, a minha casinha tem 43m2,um quarto só,sala e cozinha juntos e eu adoro ela...(e ainda é alugada!),pensa que sendo menor dá menos trabalho pra limpar,hehehe.Tudo tem seu lado bom.Se a gente não pensar assim,a gente vai desanimar sempre.
Um abraço e força aí, vc mais uma vez vai tirar tudo de letra!Tenho certeza!

Alessandra disse...

Oi amiga !
Tenha certeza de que dias melhores virão mesmo !
Estou sempre na torcida pra que em primeiro lugar teus principes tenham sempre muita saude, aliás todos vcs né ?
E em segundo que vc tenham sempre um emprego ou meio de vida que dê dignidade pra que nada falte aos filhotes.
O resto vai se ajeitar com o tempo, vc vai ver ...
Beijos carinhosos
Alessandra

Roseh disse...

Dinha querida
Você tem a humildade de homenagear a Pati, quando na verdade, vocês duas são lado a lado, os exemplos de perseverança mais fortes que temos no LV, sendo assim, eu rendo homenagem à vcs duas!
Tudo vai ficar bem, com família, saúde, e emprego, o resto a gente vai atrás!
Beijos

vanessa disse...

Dinha

Ás vezes penso que podem me achar muito piégas, mas eu já disse e repito, o que são os meus problemas perto dos seus e da Pati e como eu posso cometer a idiotice de achar que não sou capaz de resolvê-los quando tenho duas AMIGAS guerreiras que apesar de tudo e de todos sabem levantar, sacudir a poeira e dar avolta por cima em enorme estilo.
bjs pra você!

Flávia disse...

Dinha, é aquele ditado: Deus escreve certo por linhas tortas. Quem sabe nessa nova fase da sua vida, apesar da casa pequena e dos móveis entulhados, tudo seja melhor,com o Caio cada dia mais forte, o Yuri cada dia mais esperto, e por aí vai.
Beijos!

Cajulo disse...

Dinha querida !!!
Ainda estou sem net em casa e só hoje pude passar por aqui !!
Brigadinha, querida, pelo carinho, admiração e amizade !! Você me encheu os olhos d'água !!!
Beijo carinhoso,
Pati.

Cajulo disse...

Esqueci de falar, tudo vem ao seu tempo. Aprendi isso da forma mais difícil e tenho certeza que Deus está testando a minha paciência, pq tem dias que eu pergunto a Ele, "Porque eu ??", mas ele ainda não respondeu!! Hehehehhehe !!
Com certeza tudo vai se ajeitar ao seu tempo certo.
Mais beijocas,
Pati.

Isabella disse...

Dinha, que lindo post e que linda homenagem para a Pati. Vocês duas são as mulheres mais corajosas de que já tive notícia. Espero que essa fase mais difícil seja apenas o prenúncio de dias muito melhores e mais tranquilos. Um beijo.

Andressa disse...

Eu adotei o lema dos Alcóolicos Anônimos: "Só Por Hoje". Não adianta se preocupar com o amanhã porque do amanhã nós não sabemos. E dá uma angústia danada. Então vamos vivendo o hoje e construindo o amanhã. Beijos linda.