sexta-feira, 9 de abril de 2010

Eu espero

Eu espero, um dia, ser feliz.
Espero desde que nasci.
Que as coisas melhorem. Que me amem mais, que eu seja mais aceita ou que saiba, eu mesma, me aceitar melhor.
Espero ter mais conforto, mais alegrias, mais dinheiro, mais tempo.
Alguns dos sonhos que tive até realizei. Mas, na realidade, eles ainda assim são muito diferentes do que foi idealizado por tanto tempo.
Às vezes até acho que o maior problema é minha eterna e megalômana ansiedade. Então fico esperando que eu possa crescer e mudar.
Mas estou cansada de esperar...
Estou às vésperas de completar 38 anos. Pelas estatísticas, já devo ter vivido mais de 50% do tempo que me foi destinado. Acho que consegui ser feliz num percentual muito pequeno dele...
Estou cansada.
Triste em perceber que o tempo passa e nossos sonhos expiram.
Cansada de esperar alguém que me salve de mim mesma e percebendo que eu não tenho essa capacidade autodidata.
Frustrada de perceber que quase nunca consegui quem eu quis tanto ser.
Doída por ver que, provavelmente, nem o amor que tenho a alguns que me são preciosos, eu consegui transparecer na intensidade do que ele é: amor apenas.
Estou cansada.Na verdade, exaurida.
Sem fé. Sem motivação.
Ainda resta uma fagulha aqui dentro, teimando em acreditar que tudo vai passar e melhorar.
Mas eu já nem sei mais se consigo alimentá-la ou se tomo coragem para matá-la de vez.
E por essa indecisão, sofro também.

Um comentário:

Amábile - Mãe de dois disse...

Dinha talvez vc não esteja sendo capaz de reconhecer a felicidade e pode crer ela esta sempre com vc , muitas vezes escondida e disfarçada , falo isso pq as vezes me sinto assim tb , a proximidade com o aniversário tb pode estar te deixando assim
força , aliás vc é sempre tão forte
bj