sábado, 10 de janeiro de 2009

No escurinho do cinema

O Yuri adora cinema desde bem pequeno. Se concentra ao máximo, curte cada segundo como se saboreasse algo delicioso. E a tempos vinha me pedindo para irmos ao cinema de novo. Mas com uma nova condição: levar o Caio junto. E eu enrolava, enrolava e não levava. Levei ele, Yuri. Na saída do filme ele me diz que tinha gostado, mas com o Caio junto seria bem melhor.
E eu sempre com medo. E se o Caio não estiver pronto? E se ele chorar muito? E se ele se assustar? Procurava explicações racionais para uma grande insegurança minha. Cheguei a conversar com o Yuri sobre os problemas neurológicos do Caio, de que ele poderia realmente não se adaptar ao ambiente do cinema. E ele me fez a afirmação que me desarmou: "Tu nunca vai saber se não levar ele, se não tentar".
Ainda que cheia de dedos, saímos os três, quinta passada. Iríamos na fono, na fisio, almoçaríamos no shopping e então pegaríamos a esperada sessão de cinema. Os olhos do Yuri eram um brilho só. Ele adora ir nas terapias do irmão, conversar com os profissionais, aprender como ajudar em casa. E depois, o sonhado programa com o irmão!
A primeira barreira vencida foi o almoço. Eu sempre levava comidas prontas de casa (em embalagens térmicas adequadas, claro) para o Caio e pedia para algum estabelecimento da praça de alimentação esquentar no microondas. Dessa vez, fui na cara e na coragem. Um verdadeiro teste de sobrevivência, pensei.

Bom, primeiro o Caio ama as fritas do Mc.
Então morrer de fome ele não ia.
Mas enquanto o Yuri se fartava nos Mc lanches da vida, eu ainda consegui arroz, moranga e feijão num bufê. Caio mandou ver.

Era chegada a hora então. O temido cinema.
Compramos os ingressos e o Yuri pedia fotos a cada passo (vejam abaixo). Dizia que precisávamos registrar o primeiro cinema do Caio.
Entramos e em seguida começaram os trailers.
Caio olhava tudo em volta - já escurinho, o ar condicionado bem geladinho...
Arregalou o olho... e desandou a rir e "conversar".
Ele amou o ambiente, parece que achou muito interessante ver tanta criança junto conversando e dando risada.
Mas a animação durou exatamente o período dos trailers. Depois disso, ele virou pro lado e dormiu! O filme todo!

De qualquer forma, Yuri saiu realizado do cinema por ter tido a "companhia" do irmão. Pra variar, saiu me dando lição de moral: "Viu? Eu te disse que ele não ia chorar. Viu? Tu nem queria tentar..."

Mas sou obrigada a concordar com o Yuri.

Voltei pra casa MUITO feliz com nosso passeio, absolutamente típico de uma família normal. Pude perceber sim que os medos, o preconceito e a insegurança ainda batem forte é dentro de mim mesma.

Agradeço e me emociono com a postura tão naturalmente inclusiva do Yuri, com sua insistência em fazer o Caio presente em todos os momentos.
Amigas generosas me dizem que Caio me escolheu muito bem para ser a mãe dele. Mas acho que ele foi ainda mais certeiro ao escolher o Yuri como irmão.

Na entrada: a expectativa


Quase lá...

Reparem na carinha de realizado do Yuri...


Tudo certo na primeira ida do Ito ao cinema. Dormir durante o filme foi só um detalhe. Mas valeu demais! Que o diga o orgulhoso mano Yuri!

12 comentários:

Anônimo disse...

que ótimo programa! quem sabe da próxima vez ele não fica acordado e passa a adorar tanto quanto o irmão!
parabéns a vocês! vale.

Grilinha disse...

Se dormiu é porque estava bem tranquilo e nada assustado.

O JP já foi ao teatro, circo, espectáculos e por algumas reacções àos barulhos fortes , temo um bocado levá-lo ao cimena. Depois de ler o teu filho, entendo que estou errada. Tentar vale a pena, não é?

Comer fora é uma sensação de liberdade enorme. Felizmente nesse caso nunca tivemos grande medo. Ele come qq coisa em qq lugar...e é uma boa sensação não termos de nos preocupar com a logistica de dar de comer.

Continue Yuri a incentivar a tua mãe, pois eu tb vou aprendendo. Beijos

disse...

Fiquei super emocionada com o relato desse passeio. Deve mesmo ser uma sensação incrível perceber que sim, toda a família pode frequentar juntas todos os lugares em que se sentirem bem!
Tenho certeza que graças a essa família inclusiva e maravilhosa que o Caio tem ele irá longe, longe! Parabéns por ser essa mãe maravilhosa. Parabéns pelo filho mais velho de ouro! Bjão e amei as fotos!

Márcia (POA) disse...

Que legal esse programa em família. As fotos ficaram lindas.
Difícil saber o que está mais lindo, se a faceirice do Caio ou a felicidade do Yuri.
Beijocas, Márcia.

Renata disse...

Que lindo Dinha, o Yuri ficou radiante, dá pra ver a alegria nos olhinhos dele.

E de quebra nos deu uma lição né, que já sabemos, mas sempre esquecemos... "como saber se não tentar?" rs.

beijos,

Maira disse...

Teu filho mais velho não pertence a esse mundo, é um ser iluminado, bom mas vc. já sabe disso né, rsrs...parabéns pelas duas joias raras q. Deus ti deu e vc. tão bem está sabendo lapidar.
Tenhão uma ótima semana.
sou sua fã.
Maira

Alessandra disse...

Ah Dinha ! que bacana vocês terem vencido as barreiras do medo e da insegurança e conseguido fazer um passeio tão legal !
Adorei o relato e as fotos !
Um beijo enorme em vc e nos meninos de ouro !

Chris, mãe da Cecília disse...

Dinha, com certeza, isso tudo não tem preço!
Que bom que você seguiu os conselhos do Yuri e resolveu encarar esta!

Beijos e parabéns pela estréia.

Ainda estou ensaiando levar a Ciça rsss

Bárbara (mãe do Theo) disse...

aiiii, que na próxima farra eu quero ir juntooo! as pipocas são por minha conta! rs
Lindosss esses dois!
Beijos
Babi

Shirley Rezende disse...

Você é uma mulher de muita sorte. Deus concedeu a voce duas joias raríssimas. Parabens. Desejo milhões de momentos como este à vc.

Val disse...

Yuri é um abençoado. A pessoa que disse tem razão, Caio soube escolher muito bem a família linda que tem. Deus abençoe vcs. Saudades!!

Bárbara (G) disse...

Imagina se não encheu meus olhos de água...
O Caio de fato, escolheu sim a familia certa pra ele...
Que meninos de ouro Deus te deu!!!
Bjks...
:)
Ah!!! A Ellen e o Caio foram assistir ao mesmo filme na estréia deles ao cinema...
:)