terça-feira, 5 de junho de 2007

Olhar pra trás para poder andar pra frente

Eu sempre penso que deveria esquecer de vez tudo o que aconteceu com o Caio e comigo, deixar de lado os questionamentos e tocar a vida “daqui pra frente”. Só que eu não consigo. Nos piores momentos, as lembranças, a revolta, os medos, voltam com toda a intensidade.

O grande diferencial disto tudo é que ultimamente continuo vivendo esses sentimentos ruins de um modo completamente diferente. Às vezes percebo que preciso deles, justamente pra me fortalecer. Preciso olhar pra trás e ver, na riqueza dos detalhes mais tristes, o quanto já vencemos. Do quanto já fomos capazes até agora. E me calçar da certeza do quanto ainda vamos superar.


Ontem à noite o Caio estava especialmente lindo. Ele conversava tão animadamente a sua "enrolação", comigo, com o pai dele e com o mano Yuri. Aquele vocabulário que os que o amam entendem perfeitamente. Onde cada nova sílaba adquire a maior de todas as significações. E enquanto ele falava, instalado em seu bebê conforto (que usamos bem "em pé", como cadeirinha), ele impulsionava o corpo pra frente, colocando os pés no chão, como se quisesse sair correndo! Era lindo de ver!

E são em momentos assim que minha "bipolaridade" se manifesta. Eu me entristeço por ele. Ele é tão lindo, tão alegre, merecia estar correndo pela casa com o irmão e os cachorros, nos deixando de cabelo em pé com suas bagunças! Mas me emociono e me alegro imensamente com este menino. O mesmo menino que, disseram, não resistiria uma semana. O bebê que me entregaram nos braços, com a recomendação de "não esperar nada" dele. Ele é tão forte, corajoso, guerreiro mesmo. Merece cada manifestação de felicidade que consegue ter, contagiando quase todos à sua volta, nos enchendo o coração de orgulho por suas vitórias.

Sim, eu tenho meus piores dias, em que choro, não aceito, me desespero. Mas na grande parte deles, eu tenho aprendido com este anjo tão sábio, o famoso lema: um dia de cada vez. Porque quando olho lá pra trás e vejo os dias sombrios que vivemos, posso mais uma vez saber que soubemos trazer luz para o nosso presente. E é alimentada por essa mesma luz, pela coragem do pequeno grande guerreiro e pela teimosa fé que trago no meu peito, que tenho certeza de que dias (ainda) melhores virão, que nosso caminho está apenas começando, que tem muito chão pela frente. E que vamos (literalmente) caminhar de mãos dadas por muitos e lindos horizontes.
Amém.

17 comentários:

Flávia disse...

Dinha, depois de tão lindas palavras eu só tenho a pedir que os anjos digam amém. Toda a felicidade do muuundo pra vc e pra sua linda família!
Beijos

rose disse...

Dinha, fiquei muito emocionada com o seu post... que todos os anjos digam amém pra essa sua prece! Que dias imensamente melhores venham e que traga ainda mais alegria para todos vocês.
Beijão.

Chris, mãe da Cecília disse...

Dinha, mais uma vez eu fico emocionada com um post seu...
Sabe, dizem que Deus dá a cada um de nós uma cruz de acordo com a nossa capacidade de carregá-la. O que não significa que a nossa cruz não nos pareça demasiado pesada ou injusta às vezes. O grande lance de tudo isso é a gente aprender a carragá-la, aceitá-la e encarar como um desafio, um caminho cheio de curvas, que deve ser vencido dessa maneira: dia-a-dia.
Beijos grandes,
Chris

Bárbara (motherns) disse...

Disso tudo só posso dizer que junto contigo acredito que vcs (já me metendo, e nós aqui) vão caminhar juntos de mãos dadas sim!! Amém.
Saudades
Babi

Claudia Medeiros disse...

Dinha, te entendo perfeitamente e acho que deve ser difícil mesmo encarar os momentos mais complicados, mas vc já mostrou inúmeras vezes a força descomunal que tem, por isso te admiro muito e tenho certeza que a fase de "bagunçar o coreto" do Caio chegará loguinho. Beijos

Fefê disse...

Amém, querida. Estou aqui em lágrimas...Beijos

Karol disse...

Me emocionei.
Senti vontade de estar bem pertinho de vocês e te dar um abraço, um sorriso e te passar a certeza de que os anjos dizem Amém a cada sorriso do Caio.
Um grande abraço e um Beijo.
Karol

Lili disse...

Emocionante, lindo e profundo assim como você e o Caio.
Deus continuará iluminando o caminho de vocês, dando muita força a toda sua família, principalmente, a você e a este lindo guerreiro que continuará com força e determinação surpreendendo a todos.
Adoro você!

Isabella disse...

Aaaaai, Dinha... Não tenho nada a dizer, estou arrepiada. Mas fico muito feliz que você esteja aceitando seu sofrimento e crescendo com ele. Um beijo muito carinhoso, viu, querida?

Renata disse...

Dinha linda, o Caio é sempre especialmente lindo e um fofo. Aliás vc só fez filhos fofos e sensíveis, o Yuri então nem se fala né. Parabéns por todas as conquistas na sua vida e pela família linda.
Beijos

Grilinha disse...

Tu sabes que eu me revejo neste post ! Eu já estou numa fase de maior aceitação, mas no inicio ainda me lembrava muito do terrível dia do parto, da gravidez tristonha...do desamparo de 9 dias separada do meu menino que ficou nos cuidados intermédios...do mau prognóstico (chegaram a dizer ou melhor insinuar coisas terríveis) e agora vejo que vivendo um só dia de cada vez, tenho sido mais feliz do que alguma vez fui. É preciso aceitar e apreciar o que nos foi dado. A partir desse momento, começam a haver condições de colhermos frutos muitos saborosos ...a paciência é uma àrvore que dá frutos muito, mas muito saborosos....Beijos minha grande amiga

Anônimo disse...

Olá,
Quem passa por uma experiência desta tem que aprender a conviver com sentimentos ambivalentes que são sentidos muitas vezes ao mesmo tempo. O bom é poder descobrir que cabe dentro de você tanto a alegria quanto a tristeza. E sentir a tristeza não anula nem ocupa espaço da alegria. Há espaço para sentir tudo. Aqueles que alcançam a sentir estes sentimentos que parecem que não podem conviver ao mesmo tempo são os que estão conseguindo levar adiante a vida, como parece ser você. Parabéns por conseguir se expressar tão bem, parabéns pelo bolg, pelos filhos, pela vida.
Um abraço.

Dê disse...

Dinha, se você não tivesse esses sentimentos não seria a mãe maravilhosa que é. Acho natural você se pegar comemorando cada vitória do nosso maravilhoso guerreiro e ao mesmo tempo ficar triste por ele ainda não poder explorar todas as possibilidade que esse mundão oferece...Mas como acabei de dizer AINDA! Te adoro lindona e faço parte da torcida pela felicidade de toda a família!
Bjs

DaniLondon (LV) disse...

Oi Dinha! Vim retribuir a visita e encontrei esse post lindo. Me emocionei. Muita força nessa nova luta que vc está pra iniciar! Tudo vai dar certo, vc vai ver...
Beijos e boa semana!

Greice disse...

Dinha, entendo perfeitamente sua angústia com tudo o que aconteceu com o Caio. E ainda que nada apague o sofrimento pelo qual vocês passaram, acho que responsabilizar quem realmente foi responsável por tudo isso já é um bom começo pra aliviar seu coração.
Beijo, e fique bem!

Andressa disse...

Fiquei emocionada com seu post. Você é uma guerreira mesmo, eu não me canso de me admirar com sua força. Todas nós temos nosso momentos mais tristes e difíceis, mas eles passam, felizmente. Fica a coragem pra seguir em frente.
Beijos mil

Claudia disse...

Ah Dinha, eu tenho tanta certeza que o dia de "caminhar de mãos dadas" vai chegar, e que não vai demorar, e que quando ele chegar, só vc e o Caio vão ter a dimensão da maravilha que é isso.