terça-feira, 10 de agosto de 2010

Dar nome a um filho...

Sempre achei que é uma enorme responsabilidade escolher o nome de uma pessoa. E é o que acontece com nossos filhos. Yuri foi escolha do pai dele. Com Y, como o astronauta russo Gagarin. Fui meio contra, mas não obtive êxito ao tentar persuadi-lo. Hoje, não imagino meu Yuri com outro nome que não o seu lindo Yuri...
Mas há dificuldades.
Na escola, quando começou a alfabetização, ele não encontrava objetos com a letra Y para ilustrar seu nome. Recentemente ele me fez lembrar desse episódio. Está acontecendo uma brincadeira na escola, onde a criança precisa citar o que levaria junto numa viagem... que comece com sua letra. E aí fomos pesquisar novas palavras "abrasileiradas" com a letra Y. As flexibilidades da figuração de linguagem do português nos permite até mesmo citar algumas marcas como sinônimo de substantivo. Para os publicitários se chama branding, que é o sonho de todo produto/marca/anunciante. Seja o que for, ufa! Tô salva! Arrumei algumas "coisas" para meu Yuri levar em sua viagem de brincadeiras...

Então, Yuri pode levar em sua viagem...

... um yakissoba (macarrão chinês),


levar ou ir com uma yamaha (moto),


ir acompanhado de um yanomami (índio)


e ainda levar um yorkshire (cachorro)


Fica a dica para futuros papais... existem vários elementos para se levar em consideração na hora de escolher o nome do seu filho, preste atenção!!! Mas também fica a constatação de que ter um filho é a mágica oportunidade de reinventar regras...

2 comentários:

Biih Dias disse...

Aaii amei o post! Realmente deve haver uma grande dificuldade para escolher o nome daquela pessoinha tão especial na nossa vida. Ainda não sou mãe, mas pretendo um dia. Achei muito bonito seu esforço para criar opções para seu filhote combinar com o nome e levar para na sua "mágica viagem". Parabéns pela atitude e pelo post! =D

Karla Coelho disse...

Olá!

Tbm adorei o post e até me emocionei... talvez porque eu sou Karla com K, hahaha. Hoje eu bato o pé quando colocam o C no meu nome e me sinto de certa forma especial por ter um nome com uma letra incomum. O que eu levaria pra minha viagem heim? uahahaha. Não tinha parado pra pensar mas é um bom exercício pra eu fazer. 28 anos e ganhei essa tarefa de casa da Dinha!


Beijos nos meninos! Adoro passar pr aqui!