quarta-feira, 28 de maio de 2008

Somos quem podemos ser

O título deste post é também título de uma música de uma banda gaúcha de quem fui sempre muito fã, os Engenheiros do Hawaii (cujos shows curti muito no fim dos anos 80).
Tantos anos, depois, me convenço do quanto eles estavam certos.

Hoje, trouxe o Caio pra uma avaliação no dentista, que fica em frente à minha sala, no meu endereço comercial. Yuri, enciumado, quis vir junto pra ficar jogando na internet enquanto o mano era atendido. No horário do meio-dia fui levá-los em casa, até porque o Yuri tem aula. Quase na minha esquina, reencontro a Gê. Uma grande amiga da minha mãe, também me foi uma querida amiga no final da minha adolescência. Ela mora no mesmo conjunto habitacional, mas eu nunca mais a tinha visto. Sei que ela tem uma bisneta deficiente, com 6 anos de idadde, com paralisia cerebral severa, não movimenta nenhuma parte do corpo, é cega. Volta e meia ela encontra minha mãe com o Caio e elas conversam.

Ela olha o Caio com aquele olhar que eu costumo lançar aos filhos de minhas amigas, da idade do Caio ou menores, quando os vejo realizando as normais (e no meu caso, sonhadíssimas) estripulias infantis. E pela segunda vez, ouço alguém me dizer: "ah, se ela pudesse ser como ele". Ela se referia à bisneta, claro. Disse que eles seriam muito felizes se ela pudesse interagir como o Caio, se movimentar, enxergar, brincar... Ela disse que fica triste porque no caso de Ingrid, sua bisnetinha, não há nem nunca houve nenhuma perspectiva de melhora. Me desejou boa sorte, disse que sabe que com o Caio a história será diferente...

Mais uma vez pensei naquilo que muitas vezes me parece pouco ou insuficiente, seria o tudo para alguém. A mãe da Brenda, ano passado, e hoje a bisavó da Ingrid, me fizeram novamente olhar pra minha vida com mais humildade e gratidão.

E movida mais pela razão do que pelo coração, preciso agradecer mais uma vez ao Pai, o filho lindo que Ele me destinou.

Um dia me disseram
Que as nuvens
Não eram de algodão
Um dia me disseram
Que os ventos
Às vezes erram a direção
E tudo ficou tão claro
Um intervalo na escuridão
Uma estrela de brilho raro
Um disparo para um coração...
A vida imita o vídeo
Garotos inventam
Um novo inglês
Vivendo num país sedento
Um momento de embriaguez...
Somos quem podemos ser...
Sonhos que podemos ter...
Um dia me disseram
Quem eram os donos
Da situação
Sem querer eles me deram
As chaves que abrem
Essa prisão
E tudo ficou tão claro
O que era raro, ficou comum
Como um dia depois do outro
Como um dia, um dia comum...
A vida imita o vídeo
Garotos inventam
Um novo inglês
Vivendo num país sedento
Um momento de embriaguez...
Somos quem podemos ser...
Sonhos que podemos ter...
Um dia me disseram
Que as nuvens
Não eram de algodão
Sem querer eles me deram
As chaves que abrem
Essa prisão
Quem ocupa o trono
Tem culpa
Quem oculta o crime
Também
Quem duvida da vida
Tem culpa
Quem evita a dúvida
Também tem...
Somos quem podemos ser...
Sonhos que podemos ter...
(Somos quem podemos ser - Humberto Gessinger)

8 comentários:

Renata disse...

O Caio arrasando nos dentinhos super saudáveis hein!! Parabéns Dinha, com certeza isso se deve aos seus cuidados com ele.

E ele está cada dia mais lindo né, ô sonho de menino meu Deus.

beijos,

Jeoceli disse...

Oi Dinha!
realmente, às vzs a gente ve que o que temos parece pouco, mas pra muitos seria tudo! O Caio está lindo mesmo, os dentinhos invejáveis!
Outro dia achei um blog antigo seu e estava lendo sobre o Caio, é uma luta diária mesmo! E parabéns, parabéns, parabéns, pq poucas mães seriam tão boas como vc!!!

beijos

Jeoceli disse...

Oi Dinha!
realmente, às vzs a gente ve que o que temos parece pouco, mas pra muitos seria tudo! O Caio está lindo mesmo, os dentinhos invejáveis!
Outro dia achei um blog antigo seu e estava lendo sobre o Caio, é uma luta diária mesmo! E parabéns, parabéns, parabéns, pq poucas mães seriam tão boas como vc!!!

beijos

Claudia disse...

Ai, eu tb ouvi muito Engenheiros do Hawaii, hj acho meio chato. Mas essa música é ótima!
Dinha, pois é, às vezes, o que é pouco pra um, é muito pro outro, né? Imagino o quanto vc deseja ver o Caio em estipulias, mas tb acredito, com muita fé, que ele ainda vai te surpreender muito (e a todas nós, também!) Beijos

Val disse...

Amada, adoro engenheiros do Havaí, para desgosto completo do marido.hahahaha
Eu já tinha lido sobre os dentes do Caio, parabéns por cuidar tão bem desse lindo anjo. bjs

disse...

Dinha, eu detesto essa banda, mas não é que seu post me fez ver a música com mais simpatia? Caíto tá lindo na foto para variar né! E eu também fiquei bem feliz com as notícias aí de cima. Te adoro!

Cida Moraes disse...

querida, cheguei aqui através de outro blog e estou adorando seus textos. voltarei outras vezes ;)

Mi disse...

oi Dinha,
também ouvi muito Engenheiros, e particularmente essa música... adoro.
Adorei seu post, me fez refletir também. A vida nos dá lições importantes, e é preciso saber aproveita-las.
bjs,
Mi